terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

O Teorema de Katherines

"Sinopse
Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.
Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera."
( Desculpem lá a sinopse em português do Brasil, mas li em Pdf, já que não aguentei ter que esperar que chegue a Portugal)

  Nota:

Esperava mais deste livro com tantas resenhas positivas que li, achei que me pudesse prender mais.

Colin Singleton, um rapaz particularmente prodígio, um crânio(ou não seria John Green o autor), viciado em anagramas e que tem um karma com Katherines, 19 relacionamentos no total (com Katherines), relacionamentos esses que acabaram mal (ou quase isso).

"Ele gostava de todos os livros, porque adorava o simples ato de ler, a magia de transformar os rabiscos de uma página em palavras dentro da cabeça."
 Depois de tantas desilusões Colling e o seu melhor amigo Hassan, fazem uma viagem de carro, onde buscam respostas em nome de uma mudança a este ciclo de relacionamentos que falharam, e, é então ai que conhecem Lindsey. Ao chegarem a Gutshot, no Tennessee, nesse momento vemos a história desencadear.

Neste livro encontramos personagens que fazem as perguntas e buscan as respostas, não é um livro que nos obriga a pensar, mas, um livro que nos mostra a maneira de pensar das personagens .
Um gráfico para prever relacionamentos, matemática e teorias e romances catastróficos são o mais presente no livro. Mais uma técnica de John Green para nos mostrar até onde vai a sua criatividade, comparando os livros já lidos vemos que ele preocupa-se em manter distintas as histórias de cada livro e o seu conhecimento vasto que nos faz pensar uma só coisa. A mente humana é imensamente vasta e alem de criar personagens especiais e ao olhos de muita gente pouco atractivas aprendemos a olhar e a pensar como elas por breves páginas.


Edição Brasileira
Páginas: 304
Edição Inglesa
Páginas: 272
(Publicação ainda não chegou a Portugal)

Sem comentários:

Enviar um comentário