terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

À Procura De Alaska


"Sinopse
Na escuridão atrás de mim, ela cheirava a suor, luz do sol e baunilha, e, nessa noite de pouco luar, eu pouco mais podia ver além da sua silhueta, mas, mesmo no escuro, consegui ver-lhe os olhos - esmeraldas intensas. E não era só linda, era também uma brasa."
Alaska Young. Lindíssima, esperta, divertida, sensual, transtornada… e completamente fascinante. Miles Halter não podia estar mais apaixonado por ela. Mas, quando a tragédia lhe bate à porta, Miles descobre o valor e a dor de viver e amar de modo incondicional.
Nunca mais nada será o mesmo."


 Nota:

Segundo livro do autor e segunda vez coração partido.
Um Rapaz particularmente impopular, muda a sua vida para que no fim veja mudanças nele tambem.
Universidade longe de casa, completamente independente, experiencias novas e como ninguem calcula que seja impopular, vai tentar usufrir desse desconhecimento alheio para que possa ter os melhores anos da sua vida, para variar.
Uma capacidade invulgar alem de nerd e marrão, ele sabe de cor e salteado todas as ultimas frases dos autores e personalidades famosas.
Vindo de John Green, podemos dizer que é uma habilidade nerd fora do comum...
Não vou revelar spoilers, mas este livro fez me rir, chorar, sentir raiva das circunstancias da vida, porque nada mais verdadeiro de catástrofes e quotidiano banal...
Fou uma leitura que me prendeu, principalmente a meio depois de ir às lagrimas um milhão de vezas acabe o livro com um sentimento de esperança e perda ...
Recomendo a leitura é simples e fluida, cheia de inforação tipicamente de John Green deixas interessantes e frazes apaixonantes.
  •  "Quando os adultos dizem: “Os adolescentes se acham invencíveis”, com aquele sorriso malicioso e idiota estampado na cara, eles não sabem quanto estão certos. Não devemos perder a esperança, pois jamais seremos irremediavelmente feridos. Pensamos que somos invencíveis porque realmente somos. Não nascemos, nem morremos. Como toda energia, nós simplesmente mudamos de forma, de tamanho e de manifestação. Os adultos se esquecem disso quando envelhecem. Ficam com medo de perder e de fracassar. Mas essa parte que é maior do que a soma das partes não tem começo e não tem fim, e, portanto, não pode falhar."
  • "A única maneira de sair do labirinto de sofrimento é em perdoar."
 
O autor explora cada personagem de uma maneira positiva sem se ser massudo e aborrecido ao longo do livro vai explorando e dando-nos a conhecer todas as personagens, para que as visualizemos tal como ele as visualiza.


Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 256
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892316826

Sem comentários:

Enviar um comentário